Noticias

Leptospirose nos animais domésticos

RODRIGO EDUARDO DE BORTOLI | CRMV-SP 14.640
Médico Veterinário

A leptospirose, ou mais comumente conhecida como doença dos ratos, é uma patologia que acomete muitos animais, inclusive o ser humano, apesar de estar relacionada aos roedores.
Os caninos e os felinos, serão nosso assunto nessa matéria. Ambas as espécies são muito comumente acometidas e um grande número desses animais acabam vindo à óbito. A leptospirose é uma zoonose com alto poder destrutivo no organismo dos animais, e que possui ação sistêmica, ou seja, pode causar problemas e falências em vários órgãos. Os sinais clínicos se manifestam em alta intensidade, e em poucos dias o quadro de saúde do animal pode se agravar de maneira abrupta.
No verão, o cuidado e a atenção com a leptospirose deve aumentar. Devido às fortes chuvas típicas da época, muitos rios e bueiros transbordam, fazendo com que a água contaminada com a Leptospira - a bactéria da leptospirose - possa entrar em contato de maneira mais fácil com humanos, caninos, bovinos, suínos e equinos, entre outros mamíferos silvestres. A leptospirose é uma doença bacteriana, sendo a Leptospira o agente infeccioso. Ela se desenvolve no organismo dos ratos de bueiro, que constantemente estão em contato com sujeira, fossas e esgotos. A leptospirose atinge principalmente o fígado e os rins, trazendo aspectos típicos da doença, como a cor amarelada das mucosas
A transmissão normalmente acontece por meio da urina do rato, que pode ser propagada pela água de rios, córregos e relacionados. Quem mora em casas deve ter atenção redobrada: os ratos podem entrar nos quintais de casa e, assim como os próprios cães, podem urinar para marcar território. Um dos grandes problemas nesse sentido é que a ração do seu cachorro pode ser o destino de um rato esfomeado, que marcará seu território diretamente na comida do pet. Nesses casos, o risco de infecção é alto, pois a doença é contraída através da penetração da bactéria nas mucosas: boca, língua, olhos e ferimentos abertos. Por ser uma doença sistêmica, os sinais clínicos apresentados pelo pet podem ser variados e, em um primeiro momento, associados a problemas específicos e pontuais do seu companheiro. Por isso, ressaltamos a necessidade de um olhar clínico e observador nos sintomas e hábitos do animal.
Os principais sintomas da doença, são:

  • Vômitos e diarréias;
  • Perda de apetite;
  • Febre;
  • Urina escura (cor de coca-cola) ;
  • Ulceras bucais;
  • Cor amarelada nas mucosas dos olhos e da boca;
  • Debilitação geral do animal, etc.
    A melhor forma de prevenção ainda é a vacinação, associada à bons hábitos de higiene, evitar locais de poluição, aglomeração, e onde vivam animais errantes, manter sempre potes de ração e água cobertos e seguros, assim como sacos de ração.
    Visitem nossa página no Instagram e deixe lá sua dúvida e ou sugestão: Clinvet Ibira


Fonte: http://avpgraficaejornal.com.br/layout/index.php/2020/08/13/leptospirose-nos-animais-domesticos/






Copyright © 2021. Direitos de conteúdo reservados a:
ACIUR - ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE URUPÊS

Mauritec

Rua: Osvaldo Ramalho, 485 - Centro - Urupês/SP
Fone: (17) 17 99721-7922 / 17 997224593
E-mails: aciur@aciur.org.br / empreender@aciur.org.br / contato@aciur.org.br / aciurcertificados@gmail.com