Noticias

Terapia de Casal

BRUNA SANTORO MILANI | CRP 06/126178
Psicóloga (PUC-SP)

Olá a todos!
A quarentena continua e isso significa que a convivência dentro do lar tem se tornado cada vez mais intensa, gerando maior vínculo, mas também alguns conflitos intrafamiliar.
A busca por terapia de casal tem crescido bastante e é sobre isso que vamos entender um pouco mais.

Igualmente a um processo de terapia individual, o casal quando busca por uma terapia de casal, também vem com uma demanda, ou seja, uma queixa pré-formada em suas mentes que mapeiam o rumo da terapia. Geralmente isso acontece quando a questão já se encontra em seu limite, culminando que um dos cônjuges imponha esse processo terapêutico para o outro.
Logo na primeira consulta já é possível para o psicólogo identificar qual dos dois quer mudar o rumo da relação e qual não vê a questão como de fato um problema.
Geralmente logo na primeira consulta o casal vem com os seguintes discursos "Eu não consigo confiar mais nele (a)", "A gente não se identifica mais", "Não temos mais relação sexual", etc. Essas frases com certeza já foram jogadas um para o outro, antes que pudessem, de fato, abri-las a uma terceira pessoa imparcial.
Segundo o psicólogo e terapeuta familiar sistêmico, Bruno Mello, nesse momento é mais essencial entender a história do casal do que se direcionar ao problema autodiagnosticado pelos envolvidos. O psicólogo diz que "Todos os problemas que hoje são visíveis e incômodos um dia, ou atualmente, fizeram parte da história de cada um e, inescapavelmente, parte da história familiar." (sic). Ou seja, como o profissional mesmo afirma, por trás de algo percebido como problema, existem várias verdades escondidas, e é necessário paciência e colaboração de ambos nesse processo terapêutico.
Para a psicologia é muito importante considerar todo o histórico familiar, pois é ele que norteia nosso comportamento, nossa necessidade pelo outro, nossa autonomia e nosso modo de enfrentamento de con-flitos.
De acordo com Bruno Mello, algumas perguntas chaves poderão auxiliar na reflexão sobre a dinâmica do casal:
 Qual o problema que traz o casal à te-rapia?
 Quem fez o contato e demonstrou interesse na terapia?
 Quem é responsável pela casa e pelas contas?
 Quem toma as decisões?
 Quanto tempo estão juntos?
 Como se conheceram?
Em primeiro momento, dentro da terapia há uma triangulação entre o casal e o terapeuta, isso significa que um dos cônjuges fala para o terapeuta, que absorve e devolve para o outro ou ambos. Assim, quando o vínculo é fortalecido dentro da terapia, inicia-se o movimento de um expressar suas questões internas direcionando ao outro, tendo o terapeuta não mais como mediador e sim, como observador.
Em suma, na terapia individual o cliente foca a maior parte de sua demanda em um movimento de culpabilização do outro, já na terapia de casal, é possível enfrentar parte deste problema, além de exercer a escuta e a empatia.
"É a luta interior contra o orgulho que aponta quem é o culpado, em detrimento de minha própria culpa, é assumir que não há mudança no relacionamento se não houver mudança mútua. Em terapia de casal não existe o inocente e o vilão, existe o problema e a comum corresponsabilidade." (Bruno Mello).

Gostaria de lembrá-los que nesse mês de Agosto existe "campanha lilás", data que tem como objetivo sensibilizar a sociedade sobre a violência doméstica e familiar contra a mulher. Infelizmente sabemos que o maior número de ocorrência acontece dentro de casa com seus companheiros. Se você desconfiar que alguma mulher vivência a violência doméstica você pode ajuda-la ligando 180 (Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência ) e fazendo uma denúncia. A ligação é anônima, você não precisa se identificar e nem ter certeza do caso.
Ligue 180 - é um serviço de utilidade pública gratuita e confidencial, oferecido desde 2005. A Central funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, inclusive finais de semana e feriados, e pode ser acionada de qualquer lugar do Brasil.



Fonte: http://avpgraficaejornal.com.br/layout/index.php/2020/08/13/terapia-de-casal/






Copyright © 2021. Direitos de conteúdo reservados a:
ACIUR - ASSOCIAÇÃO COMERCIAL E EMPRESARIAL DE URUPÊS

Mauritec

Rua: Osvaldo Ramalho, 485 - Centro - Urupês/SP
Fone: (17) 17 99721-7922 / 17 997224593
E-mails: aciur@aciur.org.br / empreender@aciur.org.br / contato@aciur.org.br / aciurcertificados@gmail.com